+44 (0) 20 7291 8700 info@consuladogeralangola-uk.org
Comunicado – dia de feriado

Comunicado – dia de feriado

O consulado Geral da República de Angola no Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, informa que estará encerrado nos dias 29 de Março de 2024 e 1 de Abril de 2024, Alusivo ao dia de Páscoa e 4 e 5 de Abril de 2024, alusivo ao dia da paz e Reconciliação Nacional.

Londres, 2024

Angola aprovou a dispensa de visto de turismo até 30 dias

Angola aprovou a dispensa de visto de turismo até 30 dias

Angola juntou-se à crescente lista de países em África que permitem a entrada sem visto.

A medida aprovada permite que cidadãos de 98 países deixam de precisar de visto de turismo para entrar em Angola, para estadias anuais inferiores a 30 dias por ano.

A nova resolução consta do Decreto Presidencial número 189/23 de 29 de Setembro de 2023. Surge num momento em que o país da África Austral abre as fronteiras a visitantes de um grande número de países para impulsionar o sector do turismo.

Apenas cinco países africanos permitem acesso sem visto: Seicheles, Moçambique, Ruanda, Comores e Madagáscar.

Coroação do Rei Carlos III do Reino Unido

Coroação do Rei Carlos III do Reino Unido

coroação de Carlos III do Reino Unido e sua esposa, Camila, como rei e rainha consorte do Reino Unido e dos outros reinos da Commonwealth será o ponto alto simbólico da sua ascensão. O rei Carlos III sucedeu ao trono em 8 de setembro de 2022, após a morte da Rainha Isabel II do Reino Unido. A coroação será uma ocasião de Estado, programada para 6 de maio de 2023, na Abadia de Westminster. A cerimônia deverá ser mais curta, mais inclusiva no que diz respeito a religiões e comunidades, e também mais barata do que coroações anteriores.

Pelo que o nosso Consulado Geral, aproveita a ocasião para informar aos Utentes que estaremos encerrados na segunda feira 8 de Maio, em seguimento ao programa de festividades no Reino Unido.

Covid-19 Novo Decreto Presidêncial.

Covid-19 Novo Decreto Presidêncial.

O Presidente da República, João Lourenço, assinou hoje (14 de Abril) um decreto a actualizar as regras para a gestão administrativa no país da pandemia da Covid-19, tendo em conta o relativo aumento do número de casos positivos nos últimos tempos, cujas medidas entram em vigor à meia-noite de sábado (15 de Abril).

 

De acordo com uma Nota de Imprensa do Palácio Presidencial, a que a Angop teve acesso, a actualização surge de forma a evitar-se a propagação da doença e o retorno a cenários anteriores de crise.

Segundo a nota, relativamente ao controlo sanitário das fronteiras, o diploma determina que as saídas do território nacional estão dependentes da apresentação de certificado de vacinação que ateste a imunização completa, sem prejuízo de formalidades adicionais exigidas pelo país de destino.

Determina ainda que as entradas no território nacional estão dependentes da apresentação de certificado de vacinação que ateste imunização completa ou, em alternativa, da apresentação de teste do vírus SARS-COV 2, de tipo RT-PCR, com resultado negativo, efectuado nas 48 horas anteriores à viagem.

Exceptuam-se das medidas os menores até 12 anos, estando isentos de apresentação de certificado de vacinação ou de teste nas entradas e saídas do país.

O decreto assinado hoje pelo Presidente João Lourenço estabelece como medida de contenção sanitária a obrigatoriedade da utilização de máscara facial nas unidades sanitárias e nas farmácias ou serviços equiparados, sendo facultativa a sua utilização nos restantes locais de acesso público.

O documento refere ainda que enquanto persistir a situação pandémica e o risco de contágio em massa, é delegada competência aos departamentos ministeriais para o estabelecimento de regras e medidas administrativas de vigilância e controlo sanitário que se revelem úteis e proporcionais à mitigação do risco, nos termos do Regulamento Sanitário Internacional e do Regulamento Sanitário Nacional.

IX Conselho Consultivo Alargado do Ministério das Relações Exteriores

IX Conselho Consultivo Alargado do Ministério das Relações Exteriores

A Academia Diplomática “Venâncio de Moura, localizada na Centralidade do Kilamba, em Luanda, acolhe desde a manhã desta terça-feira, 11 de Abril, o IX Conselho Consultivo Alargado do Ministério das Relações Exteriores, que decorre sob o lema: O MIREX e a Acção Diplomática Angolana no Actual Contexto Internacional: Desafios e Perspectivas.

A sessão de abertura teve início com a entoação do Hino Nacional de Angola seguido de um minuto de silêncio em memória aos funcionários do MIREX já falecidos.

Sua Excelência João Manuel Gonçalves Lourenço, Presidente da República de Angola, procedeu o discurso oficial da abertura do evento, antecedido pelas palavras de boas-vindas de Sua Excelência Téte António, Ministro das Relações Exteriores, numa sessão que contou, também, com a presença de Ministros de Estado, o Governador da Província de Luanda, entre outros membros do Executivo.

Durante três (3) dias, o encontro vai, dentre outros temas, abordar o reforço do posicionamento estratégico de Angola nas organizações internacionais e regionais, para a dinamização da sua acção na esfera multilateral, os desafios da diplomacia económica angolana na atracção de investimento directo estrangeiro e a contribuição para a estratégia de Angola face às mudanças globais.

Vai debruçar-se igualmente sobre a representatividade de Angola nas Organizações Internacionais e Modalidades e Níveis de Inserção de Quadros Angolanos no sistema internacional: caminhos a seguir, além de fazer um informe sobre a actividade desenvolvida pelo MIREX; Implementação das Recomendações do VIII Conselho Consultivo Alargado; Plano de Acção para 2023 e Perspectivas.

No discurso de abertura, Sua Excelência o Presidente João Lourenço orientou aos Chefes de Missões Diplomáticas e Consulares a prestarem uma atenção particular à diplomacia económica divulgando de forma direcionada alvos concretos, as grandes potencialidades económicas do país, a legislação aprovada nos últimos anos para remover a burocracia, o combate à corrupção e a impunidade, bem como o programa de privatização de importantes activos do Estado.

O Presidente da República sublinhou, também, que as Embaixadas de Angola devem trabalhar para atrair investidores em todas áreas da economia angolana, realçando o seu potencial agrícola que nesta crise alimentar pode contribuir para redução do défice aumento a produção de alimentos a exportar.

GABINETE DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL E IMPRENSA DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES (GCII-MIREX), em Luanda, aos 11 de Abril de 2023.

Translate »

You cannot copy content of this page